Patients & family

Alterando o tratamento das doenças oncológicas

Porque a sua qualidade de vida durante e após o tratamento importa

No IBA trabalhamos todos os dias com afinco com os nossos parceiros clínicos para desafiar os limites do tratamento oncológico. No entanto, também sabemos quão difícil é para os pacientes tomar as decisões certas acerca do seu tratamento em momentos tão difíceis...

É por isso que fornecemos informações para compreender melhor o que é a terapia de prótons. Assim, pode avaliar com o seu médico se é uma opção adequada para a sua condição.

Tenha em atenção que o IBA não é uma equipe de médicos. Não podemos aconselhar sobre nenhuma condição clínica específica. Contudo, compilámos algumas informações úteis e hiperligações para instituições especializadas. Esperamos que estas informações sejam úteis e que encontre todo o apoio que poderá necessitar na seleção do tratamento oncológico mais adequado para si.  

Como pode ser vantajosa a terapia de prótons para mim?

  • Reduz a exposição de tecidos saudáveis a radiação
  • Potencial redução do risco de tumores secundários
  • Potencial redução do risco de efeitos secundários
  • Pode melhorar a qualidade de vida durante e após o tratamento
  • Uma nova opção de tratamento em doenças recorrentes
  • Para condições desafiantes em que a radioterapia convencional atingiu o seu limite

Terapia de prótons, considerada o tratamento de radiação mais avançado para vários tipos de câncer

A terapia de prótons é usada atualmente para tratar vários tumores, sendo particularmente adequada em situações em que as opções de tratamento são limitadas ou apresentam riscos inaceitáveis para si enquanto paciente.

Idade pediátrica

Terapia de prótons para tumores em idade pediátrica

Tratar tumores com risco reduzido de efeitos secundários é de importância suprema, especialmente em crianças. As células tumorais são mais sensíveis a radiação porque se multiplicam depressa e os médicos se baseiam nesta característica para tratar o câncer. Contudo, como as crianças crescem, todo o seu corpo é composto por tecidos em rápido desenvolvimento, o que as torna mais suscetíveis à toxicidade da radioterapia. Como os prótons podem ser controlados de modo mais preciso, transmitem menos radiação aos tecidos saudáveis e ajudam a prevenir complicações graves e efeitos secundários a curto e a longo prazo. Ao tratar tumores sólidos em crianças, especialmente junto a órgãos delicados, tais como o cérebro, a medula espinhal, os olhos, o coração, entre outros, a terapia de prótons oferece uma esperança.


Está lidando com o câncer do seu filho? Transfira este interessante guia para pais.

Cerebral

Terapia de prótons para tumores cerebrais

No tratamento do câncer cerebral, normalmente é exigida uma combinação de cirurgia, radioterapia e quimioterapia. Quando é aconselhada radiação, é importante visar precisamente a dose no tumor devido à proximidade a tecidos cerebrais saudáveis vitalmente importantes, aos olhos e aos nervos óticos. Por conseguinte, a terapia de prótons é uma opção quando comparada com a radioterapia por raios-x convencional, uma vez que transmite uma dose inferior aos tecidos saudáveis, o que resulta em menos efeitos secundários, tais como disfunção neurológica e tumores secundários.

Base do crânio e da coluna

Terapia de prótons para tumores da base do crânio e da coluna

Os tumores na base do crânio, que incluem cordoma e condrossarcoma, são frequentemente difíceis de tratar devido à sua proximidade a estruturas importantes, tais como o tronco cerebral, o cérebro, os nervos cranianos e os nervos óticos. A terapia de prótons é particularmente adequada para estes tumores, uma vez que pode reduzir a dose de radiação nos tecidos saudáveis e transmitir uma dose superior ao tumor, o que resulta em melhores resultados e menos efeitos secundários. No mesmo sentido, ao tratar tumores junto à coluna, a terapia de prótons reduz a exposição dos pulmões à radiação, limitando as dificuldades respiratórias e outras complicações habitualmente decorrentes da radioterapia de raios-x convencional.

Cabeça e pescoço

Terapia de prótons para tumores de cabeça e pescoço

Todos os anos, mais de 65 000 estadunidenses são diagnosticados com câncer de cabeça e pescoço. Devido à proximidade a órgãos sensíveis, como a medula espinhal, os olhos, os nervos óticos, os ouvidos, as glândulas salivares, o maxilar, entre outros, a terapia de prótons é especialmente adequada para tratar estes tumores, uma vez que os prótons podem ser controlados com maior precisão do que os raios-x. Isto significa que mais energia é dirigida para a destruição do tumor e menos radiação para os tecidos saudáveis em redor, o que resulta em um risco reduzido de efeitos secundários, tais como cegueira, lesão óssea, detioração da audição, ressecamento bucal e malignidades secundárias.

Ocular

Terapia de prótons para tumores oculares

O câncer ocular é raro, mas pode ser difícil de tratar devido à sua proximidade a órgãos vitais e tecidos vulneráveis. Como os prótons são controlados mais facilmente do que os raios-x convencionais, podem transmitir doses de radiação poderosas para o tumor sem provocar danos desnecessários nos tecidos em redor dos olhos e da cabeça, reduzindo o risco de efeitos secundários. O melanoma ocular é o tipo de tumor ocular mais comum. A terapia de prótons permite preservar o olho e a visão do paciente ao limitar os danos na córnea, lente, retina, fóvea e nervo ótico. No mesmo sentido, é também um tratamento para tumores oculares junto ao nervo ótico ou mácula.

Pulmão

Terapia de prótons para tumores do pulmão

O câncer do pulmão é a principal causa de morte por câncer nos homens no mundo inteiro. A cirurgia e a quimioterapia normalmente não conseguem eliminar 100% das células cancerígenas e a radiação é um componente importante do tratamento. Em comparação com os raios-x convencionais, as propriedades exclusivas dos prótons oferecem eficácia semelhante na destruição das células cancerígenas e na redução da dose de radiação no coração, no pulmão saudável, no esófago e na medula óssea. Por conseguinte, a terapia de prótons permite a redução dos efeitos secundários do tratamento, incluindo pneumonia, esofagite e fadiga, e, se necessário, transmitir mais quimioterapia intensiva.

Mama

Terapia de prótons para tumores da mama

Cerca de uma em cada oito mulheres irá desenvolver câncer da mama ao longo da sua vida. Mesmo que a radioterapia de raios-x convencional tenha ajudado a salvar a vida de muitas mulheres ao longo de décadas, este tipo de radiação expõe potencialmente o coração, os pulmões e outros órgãos a doses tóxicas, o que resulta em um risco aumentado de efeitos secundários, tais como doença arterial coronária, fibrose pulmonar e malignidades secundárias. Com as suas características exclusivas, a terapia de prótons permite reduzir o excesso de radiação em tecidos saudáveis e órgãos. Isto é especialmente importante em câncer da mama esquerda, por se localizar junto do coração, com risco aumentado de doenças cardiovasculares decorrentes de radiação.

Gastrointestinal

Terapia de prótons para tumores gastrointestinais

O tratamentos de tumores gastrointestinais exige, normalmente, uma combinação de radioterapia, quimioterapia e cirurgia, o que pode ser difícil de tolerar para os pacientes devido à proximidade a vários órgãos abdominais importantes. Em alguns casos, a radioterapia de raios-x nem sequer é uma opção devido ao risco elevado de danificar os tecidos saudáveis em redor. Para esses pacientes, a terapia de prótons pode ser uma opção eficaz, uma vez que os prótons podem ser controlados com maior precisão de modo a transmitir mais energia diretamente no tumor e reduzir a dose de radiação nos tecidos saudáveis, resultando em menos efeitos secundários.

Próstata

Terapia de prótons para tumores da próstata

O câncer da próstata é o câncer mais comum nos homens no mundo inteiro, mas o tratamento convencional que envolve cirurgia e radiação acarreta o risco de toxicidade grave. Devido à proximidade a estruturas importantes, tais como nervos importantes, o reto e a bexiga, a exposição da radiação da radioterapia de raios-x convencional pode provocar disfunção erétil, incontinência urinária, lesão do reto e cânceres secundários. A terapia de prótons, pelo contrário, pode reduzir o risco de danos provocados pelo excesso de radiação nos órgãos em redor: como os prótons são direcionados para o tumor, oferecem excelente controle do tumor, risco reduzido de danos nos tecidos saudáveis e melhor qualidade de vida.

Ginecológico

Terapia de prótons para tumores ginecológicos

O câncer ginecológico, tal como o câncer cervical, o câncer endometrial, o câncer do colo do útero, o câncer vaginal e o câncer da vulva, pode ser uma boa aplicação para a terapia de prótons. Com efeito, como permite que sejam transmitidas doses superiores de radiação no tumor sem danificar o tecido saudável nem os órgãos em redor, a terapia de prótons tem o potencial de conduzir a menos efeitos secundários a curto e a longo prazo, especialmente no intestino delgado, no intestino grosso, na bexiga, nos rins e na medula óssea pélvica, e de reduzir o impacto na função urinária e intestinal, quando em comparação com a terapia de raios-x convencional. Os prótons também podem ajudar a poupar a função hormonal em mulheres jovens ao preservar os ovários.

Nova radiação

Terapia de prótons para re-irradiação

Quando alguma parte do corpo é irradiada pela segunda vez, aumenta o risco de efeitos secundários a curto e a longo prazo associados à toxicidade por radiação. Ao contrário da radioterapia de raios-x, os prótons têm a capacidade de direcionar uma dose superior de radiação diretamente no interior do tumor e de poupar os tecidos saudáveis em redor, o que significa que podem ser usados para a re-irradiação de qualquer local com doença. Como os pacientes com doença recorrente receberam anteriormente radiação contra o câncer anterior, são bons candidatos para a precisão de mira da terapia de prótons, que limita a exposição dos tecidos normais e conduz potencialmente a melhores resultados.

Outros

Terapia de prótons para outros tumores

A terapia de prótons representa uma opção de tratamento em muitas outras indicações oncológicas, tais como câncer ósseo, câncer da pele, câncer pancreático, câncer do fígado, linfoma, entre outros. Com efeito, qualquer paciente com um tumor junto a tecidos sensíveis ou órgãos pode beneficiar deste tipo de tratamento, uma vez que os prótons têm a capacidade de visar com precisão a dose de radiação no tumor e de poupar o tecido saudável em redor. Por exemplo, o linfoma pode surgir em várias partes do corpo, incluindo junto a órgãos importantes, tais como os pulmões, o coração, o esófago, as mamas e a medula espinhal. Para este pacientes, prevê-se que a terapia de prótons reduza o risco de câncer da mama, de câncer do pulmão, de câncer do estômago e de problemas cardíacos decorrentes da radiação.

Encontre facilmente o centro de terapia de prótons IBA mais próximo

Existem mais de 20 centros de terapia de prótons ativos em todo o mundo.

Use o mapa seguinte para saber mais sobre estes centros e as especificidades dos seus tratamentos.

Clique nos pontos para encontrar o centro de terapia de prótons IBA mais próximo

Clique em uma região para descobrir todos os centros de terapia de prótons IBA aí instalados

O seu caminho para recuperar começa agora: o que deve fazer em seguida?

Gostaria de investigar melhor se a terapia de prótons é indicada para a sua condição? Então, saiba mais sobre os próximos passos para começar um tratamento de terapia de prótons adequado.
Fale com o seu oncologista
Contate um centro de terapia de prótons
Obtenha mais informações
Fale com o seu oncologista

A primeira coisa a fazer é conversar com o seu médico sobre a terapia de prótons. A oncologia abrange uma gama tão vasta de especialidades e de tratamentos que os médicos não conseguem ter um conhecimento abrangente sobre todas as subespecialidades. Recolhemos algumas publicações científicas interessantes que poderão fornecer ao seu oncologista uma visão geral mais abrangente sobre as vantagens clínicas da terapia de prótons. Pode transferir o arquivo no nosso sítio web. Estão disponíveis várias publicações de várias indicações que poderão ser uma boa ajuda.

Pode também considerar útil partilhar as seguintes fontes de informação com o seu médico:

Contate o centro de terapia de prótons mais próximo

O próximo passo recomendado é contatar diretamente um dos centros que oferece terapia de prótons. Irá informá-lo melhor e avaliar se a terapia de prótons é a mais indicada para a sua situação. Envie a eles o seu histórico médico para que possam analisar a sua condição. Idealmente, quando os contatar deverá ter os seus relatórios médicos mais recentes em versão eletrônica.

Particularmente, irá precisar de:
• Os seus relatórios médicos mais recentes
• Imagens de tomografia computadorizada (CT) e ressonância magnética (MRI)

Encontre todos os centros de tratamento IBA: selecione a sua indicação ou a sua localização geográfica

Este mapa cobre apenas os centros de terapia de prótons que operam em parceria com o IBA e que estão atualmente em funcionamento. Existem outros centros de terapia de prótons e outros em construção. Prevê-se que estejam completamente operacionais em um futuro próximo.

Para obter uma lista completa dos centros de terapia de prótons, consulte o sítio web Proton Therapy Today.

ou

The Particle Therapy Co-Operative Group.

Obtenha mais informações abrangentes sobre a terapia de prótons

Testemunhos

Muitos pacientes apreciam ouvir as experiências de outros pacientes com condições semelhantes tratados anteriormente. A maioria dos centros de terapia de prótons indicados aqui partilham testemunhos de pacientes nos seus sítios web individuais. Além disso, encontra em seguida uma lista de associações que podem fornecer-lhe mais informações ou facilitar o seu acesso à terapia de prótons.

Associações

Em seguida encontra uma lista de associações que podem fornecer-lhe mais informações ou facilitar o seu acesso à terapia de prótons.